As últimas notícias sobre Influencer Marketing

Como gerir eficazmente influenciadores digitais?

Salvador da Cunha
Salvador da Cunha


Um dos maiores obstáculos com que os marketeers se deparam no desenvolvimento de campanhas de Influencer Marketing tem a ver com a eficácia na seleção, segmentação, contacto e gestão de campanhas com influenciadores.

Os processos manuais, associados às listas em Excel, têm sido a principal ferramenta, mas mesmo os que procedem dessa maneira sabem que não é o melhor caminho e que há ferramentas mais eficazes. Se por um lado o mercado de influencer marketing está cada vez mais orientado para o engagement com brand lovers com bons níveis de audiência (Magic Midle e Long Tail da pirâmide de influenciadores) em detrimento dos A-Lists (influenciadores profissionais e celebridades pagas), por outro lado, depara-se com um problema de dimensão: para atingir a mesma audiência, os Magic Midle e Long Tail têm de ser muitos mais.

Trabalhar com uma plataforma que automatize a identificação, seleção, contacto e gestão dos influenciadores é por isso essencial para alcançar estes objetivos. A isso se chama IRM (Influencer Relationship Management): uma ferramenta que permita envolver centenas ou mesmo milhares de influenciadores, especialmente com base em segmentações profundas, que cruzem audiências com perfis psicográficos semelhantes.

Para tal ser possível, a automação de uma campanha de Influencer Marketing tem vários requisitos:

1. Marketplace

O primeiro, e mais importante, é ter uma plataforma que funciona como marketplace entre marcas e influenciadores, onde estes se registem e saibam ao que vão.

O registo numa plataforma como a youzz tem vários campos de segmentação: Dados pessoais e familiares, moradas e contactos, trabalho, áreas de interesses pessoais, tipologia de relações com família, colegas e amigos, relação com marcas e produtos, presença em redes sociais, nível de audiência combinada nas principais redes sociais. São mais de 90 campos que permitem recolher ampla informação sobre os influenciadores com o intuito de escolher os adequados às campanhas dos clientes.

Para além dos dados, a plataforma tem uma grande vantagem adicional que é a troca de informação e comunicação com os influenciadores, toda ela automatizada e otimizada, sem perder características de proximidade e personalização.

2. Seleção de Influenciadores

Até à existência de plataformas de automação de IRM, a seleção de influenciadores era uma tarefa penosa e ingrata que levava semanas. Horas e horas no Google a procurar influenciadores, identificar contactos e desenvolver ou comprar listas que muitas vezes não eram qualificadas.

Numa plataforma como a youzz, a primeira seleção para uma segmentação mais aprofundada é automática.

Influenciadores cujos perfis sociodemográficos e geográficos corresponderem ao target da campanha são convidados a responder a inquéritos de qualificação que vão aferir a adequação do perfil psicográfico e a predisposição para produzir conteúdos, sendo depois cruzada esta informação com a audiência de cada um.

A qualificação específica por campanha tem a grande vantagem de encontrar de forma muito rápida os influenciadores adequados à campanha. O cruzamento com o seu nível de audiência permite ter uma ideia do alcance estimado e, consequentemente, do retorno do investimento (ROI).

3. Recrutamento

Uma vez analisados, de forma automática, os inquéritos respondidos e a pré disposição dos influenciadores, segue-se o processo de recrutamento, também ele automático.

Nesta fase poderão existir critérios adicionais de inclusão ou exclusão, não automáticos, para selecionar influenciadores, que podem por exemplo ter a ver com a participação recente em campanhas da concorrência do cliente.

Também todo o processo de comunicação com os influenciadores, nas várias fases da campanha, é automático. Isto permite facilitar a seleção, os convites e, principalmente, a gestão ongoing da campanha através de um sistema de comunicação automático. A maioria destes processos é feita com meia dúzia de comandos.

4. Workflow

Depois de selecionados e convidados os influenciadores, vem a parte da campanha propriamente dita. Pode ser uma campanha de experimentação de produto, pode ser apenas uma campanha de divulgação de uma novidade, pode ser um convite para um evento de lançamento ou uma ativação de marca. Ou pode ser um projeto de research no qual o cliente pretenda obter opiniões, insights e sugestões dos influenciadores como forma de melhorar o produto, a imagem, a comunicação, etc.

Qualquer uma destas possibilidades exigiria, normalmente, um esforço hercúleo de comunicação simultânea com os influenciadores. Com a plataforma da youzz, todos os desafios, briefings ou missões são comunicados de forma automática a todos eles.

5. Analytics

Um das grandes vantagens da automação das campanhas de Influencer Marketing tem a ver com a forma como o conteúdo produzido é rastreado, replicado na plataforma e organizado em tempo real no dashboard do cliente.

Neste dashboard, é possível acompanhar, dia a dia, todos os conteúdos produzidos em blogues, nas redes sociais, obtendo os resultados de alcance, impressões, sentimentos e engagement.

É também possível monitorizar conversas pessoais que os influenciadores vão transmitindo através de inquéritos periódicos sobre o produto, nível de satisfação, probabilidade de recomendar o produto (Net Promotor Score) e as indicações de probabilidade de aquisição do mesmo.

A youzz

A youzz é uma startup com alguns anos, já em fase de crescimento acelerado, que gere uma plataforma de influencer marketing com mais de 500 projetos desenvolvidos ao longo dos últimos anos, em países como Portugal, Espanha, UK, França, Brasil e alguns países latino-americanos. As campanhas desenvolvidas pela youzz produziram indicadores verdadeiramente extraordinários.

A youzz tem uma comunidade superior a 500 000 influenciadores (youzzers) optin (que se auto propõem para participar na comunidade) em cerca de 25 países, com um alcance combinado superior a 750 milhões de pessoas. É uma poderosa “consumer media network” na qual se pode, de uma forma automatizada, criar relações e interagir com influenciadores da sua audiência.

Youzz is scalable influencer marketing made simple!

Deixa um comentário

Salvador da Cunha

A loucura das bolsas de valores do final dos anos 80 e os primeiros passos do mercado de capitais em Portugal, associado ao “gato por lebre” de Cavaco Silva, despertou a minha paixão pela economia de mercado e levou-me a experimentar, em 1988, o jornalismo económico. O Semanário Económico foi o meu primeiro emprego, então ainda estudante de economia na Católica. Foi uma segunda escola, porque ali já era “à séria”. Como havia poucos jornalistas que entendessem de bolsa, fui convidado, ainda puto, para fundar o Diário Económico, o Público, dar uma ajuda ao Independente, fundar e editar a Valor e acabar as minhas experiências no jornalismo no “O Semanário”, aos 28 anos. Achei então que não queria ter mais patrões. E nunca mais tive… Voltaria ao jornalismo três anos mais tarde, à fundação do Jornal de Negócios e canal de negócios, já como promotor e acionista, numa das minhas primeiras aventuras como empreendedor. Foram três anos excecionais, que culminaram com uma venda ao Grupo Cofina. Seguiram-se outras aventuras de empreendedorismo no meio da bolha tecnológica do início do milénio (Virtual-games.com e netjobs.com) -– uma faliu e a outra foi vendida ao Público. Depois do jornalismo a minha base foi a consultora de comunicação Bairro Alto, para onde entrei em Setembro de 1995 e que, uns anos depois, se transformou na Lift Consulting. Hoje o “Mundo Lift” é um grupo líder no seu setor, composto por 9 agências especializadas, que prestam serviços integrados de consultoria em comunicação e marketing aos seus Clientes. Têm sido tempos divertidos: ainda não houve um dia igual ao outro e as segundas-feiras são tão bem vindas como as sextas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons