As últimas notícias sobre Influencer Marketing

Earned Media no centro da estratégia digital

Diogo Mouro
Diogo Mouro


Durante muitos anos, a componente de earned media não teve a devida atenção na elaboração de uma estratégia de conteúdos. Muitas vezes ignorada, esta componente era tratada como um parente pobre, sendo excluída ou, na melhor das hipóteses, relegada para um segundo plano.

Mas, hoje em dia, com as redes sociais e a automatização de processos, a componente de earned media ganhou uma nova relevância na estratégia de conteúdos. O jogo alterou-se.

 

OWNED, PAID E EARNED MEDIA

Para entender esta mudança, importa entender as diferenças entre estas três componentes.

A componente de Owned Media é constituída por todos os canais de comunicação que são diretamente controlados pela marca. A marca tem um controlo absoluto dos conteúdos. Neste grupo incluímos canais como o website da marca ou as páginas da marca nas redes sociais.

Paid Media são os canais de comunicação, não controlados, mas aos quais a marca acede mediante um pagamento, obtendo um relativo controlo sobre os conteúdos e a exposição. Um bom exemplo são os anúncios de televisão ou de imprensa.

As menções, comentários ou partilhas dos conteúdos da marca, criados e promovidos por terceiros são Earned Media. Trata-se de exposição ganha através de esforços promocionais não pagos. Uma partilha em plataformas sociais, um artigo de opinião em imprensa ou uma review do seu produto numa loja online são considerados conteúdos de Earned Media.

Podemos considerar que a utilização da componente de Paid Media é indicada para iniciar uma campanha e lançar os canais de Owned Media. Estes, por sua vez, contribuem com conteúdos que sustentam a vaga de Earned Media que vai expandir a sua audiência, funcionando como um amplificador dos seus conteúdos.

De uma forma simples, a sua marca cria um anúncio de televisão (Paid) que depois é publicado no facebook da sua marca (Owned), onde é visto, comentado e partilhado pelo seu público (Earned).

 

PORQUÊ A RELUTÂNCIA EM ADOPTAR EARNED MEDIA?

Os problemas de controlo de mensagem e do investimento em tempo para garantir escala, tradicionalmente os maiores obstáculos ao Earned Media, foram perdendo preponderância.

Com a evolução da tecnologia e o surgimento da automatização, hoje é possível garantir escala e controlo dos resultados nos formatos Earned Media. Assim, fruto do maior grau de confiança e aceitação junto dos consumidores, estes tendem a ganhar cada vez mais espaço nos orçamentos de marketing.

A aposta nos formatos de Earned Media é uma tendência dos últimos anos que vai continuar a crescer.

VANTAGENS DE EARNED MEDIA

A componente de Earned também potencia os seus conteúdos e prospera com eles.

Melhora a reputação da sua marca, contraria os efeitos negativos dos algoritmos melhorando o SEO, ajuda a credibilizar e a estabelecer uma relação de confiança entre a sua marca e o consumidor, sendo considerada por estes como o formato mais confiável (83% dos consumidores segundo o estudo Trust in Advertising da Nielson).

Assim, ao criar confiança e credibilidade, a componente de Earned Media estabelece as bases para o próximo passo do consumidor: a ação.

 

A YOUZZ e EARNED MEDIA

Os melhores conteúdos nas mãos dos influenciadores corretos podem impulsionar os resultados da marca, expandir a sua audiência, melhorar a eficácia e reduzir o investimento.

Na Youzz temos mais de meio milhão (500 000) de influenciadores com informação demográfica e psicográfica detalhada e uma experiência acumulada de mais de 500 campanhas em 25 países.

Na Youzz ajudamo-lo a lidar com o problema do controle da mensagem, criando conteúdos de qualidade e selecionando os consumidores certos para a partilha desses conteúdos, com um alcance combinado de mais de 750 milhões.

Youzz is scalable influencer marketing made simple!

Deixa um comentário

Diogo Mouro

Com 20 anos de experiência em ativação de marcas, sempre do lado de agência, trabalhou clientes de todos os setores: automóveis, gelados, software e bebidas. Marcas institucionais, grandes multinacionais e marcas regionais. Em 2012, sem dúvidas de que o futuro já era digital, largou tudo para integrar a Youzz. Desde então tem potenciado a ligação com as marcas na construção da maior rede global de influenciadores. O maior desafio que ainda não conseguiu vencer continua a ser o de conseguir explicar aos seus filhos de 7 e 3 anos o que é que o Pai faz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons